Categorias
Notícias

Acrobática da AAC com a melhor participação de sempre no MIAC

 

5 Pares/Grupos nas finais, Par Misto sénior e Par Feminino Júnior obtêm medalhas de bronze.

A ginástica Acrobática da Associação Académica de Coimbra terminou no passado Domingo a participação na X Edição do Maia International Acro Cup, prova que se realizou em simultâneo com a Taça do Mundo da FIG da mesma especialidade.

No dia de todas as finais, os ginastas academistas viveram alguns momentos de emoção próprios da competição ao nível internacional, onde mais uma vez se demonstrou a necessidade de estar ao melhor nível nos momentos decisivos de qualquer competição.

 

Logo pela manhã, entraram em competição os trios femininos juvenis do escalão AGE GROUP 1 Mª Beatriz Sousa / Inês Germano / Mª Sofia Correia, e ainda Mª Mafalda Almeida / Carolina Mascarenhas / Alexandra Simões, entrando para as finais nos 5º e 11º respectivamente, para realizarem um exercício de dinâmico. Foi uma excelente prova para ambos os trios, que subiram para o 4º e 5º lugar, demonstrando que um lugar no pódio não só era possível como até merecido, pois este escapou por apenas 0,150 pontos ao primeiro dos trios atrás referidos. Excelente performance para uma competição que reuniu 35 trios!

Para o par feminino Bárbara Figueiredo / Simone Lopes do mesmo escalão AGE GROUP 1, a final foi momento de consolidar a sua posição numa final extremamente disputada feita com exercícios de equilíbrio, onde as falhas são pouco frequentes e onde é portanto bastante difícil recuperar posições. Ainda assim o 11º lugar alcançado, numa competição que contou com um total de 31 pares femininos é uma excelente posição.

Já da parte da tarde, foi a vez de os nossos representantes dos escalões mais velhos entrarem em ação para defender os 3º lugares em que se encontravam. Para o par feminino Rita Fontes / Carolina Vaz do escalão Júnior, a missão era não falhar e segurar a posição, face a uma coocorrência que apesar de diminuta era do melhor nível, ou não se tratasse do par vice campeão europeu e do único par elite Júnior Nacional da especialidade. Com um exercício regular e sem falhas de maior alcançaram nota suficiente para manter o 4ª classificado à distância e assim conquistar o 3º lugar nesta competição. Resta continuar a trabalhar para melhorar o nível e acima de tudo a regularidade competitiva de forma a alcançar ainda melhores resultados.

Para o último participante do dia a entrar em competição, o par misto Pedro Calheiros / Beatriz Côdeas, a tarefa era similar mas com a possibilidade ainda de subir a um lugar mais alto em caso de alguma pequena falha dos seus competidores, pois a distância para o 1º era de cerca de 2,00 pontos, ou seja, algo ainda recuperável em caso de falha. Foi certa e segura a competição dos 3 da frente e os lugares mantiveram-se, garantindo o assim o nosso par o 3º lugar de uma forma merecida e a demonstrar bastante maturidade competitiva, ainda que o nervosismo do último dia estivesse lá sempre a complicar-nos a vida, mas também é essa uma das características das grandes competições. Esta foi uma competição interessante, com 10 pares mistos presentes, o que no escalão sénior não acontece todos os dias.

Um destaque final para o resultado alcançado na competição por equipas onde a AAC tinha equipa no escalão Age Group 1 (8 equipas em competição), tendo-se classificado em 4º a apenas 0,35 pontos do último lugar do pódio, ocupado pelo clube organizador do evento. Da equipa faziam parte os 3 pares/grupos AG1 atrás referidos.

Terminada esta competição, onde a AAC não ganhou mas alcançou ainda assim, excelentes resultados, ao garantir a presença nas finais com 5 dos 7 pares/grupos com que participou (numa competição com mais de 670 ginastas de 21 países), resta-nos dar os parabéns aos ginastas pela participação e pelo esforço realizado, ao clube organizador pela qualidade do evento e perseverança em o organizar durante 10 anos, e também agradecer a todos quanto apoiaram este projeto de participação na competição, esperando pelas próximas oportunidades competitivas.

Naquela que foi uma fantástica primeira competição internacional para estes jovens ginastas, só podemos constatar que foi evidente a vontade de continuar a treinar para alcançar melhores resultados e terem uma nova oportunidade de competir a este nível!

Força para todos e aproveitem a motivação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *